Domingo, 23 Outubro 2016

por

1-DXeESGXu4O0caFOljF_PQA

Queridas Senhoras,

há aquela altura na vida em que percebemos que o Natal não é assim tão mágico, fazer anos não é assim tão divertido e as férias afinal não são um sonho. Talvez tenha então chegado o momento de reconhecer que os filmes de Woody Allen já não são arrebatadoramente amargos e encantadores.

Sim, é tão cruel como descobrir que os filmes de Hitchcock não têm o melhor suspense do mundo (felizmente, há coisas em que poderemos confiar para todo o sempre) mas alguma vez temos que crescer. (E uma boa altura talvez seja quando temos idade para ser pais dos protagonistas).

Café Society é amoroso, claro. Mantive durante todo o filme aquele sorriso beatífico, aquela esperança young and fool de ser tocada pela magia, pelo arrebatamento, pela doce amargura. Mas já não é a mesma coisa.

A música está lá, a luz está lá, os diálogos rápidos e certeiros um pouco menos, as piadas inesquecíveis menos ainda.

O que resta então? Nostalgia do tempo em que o Natal era sempre excitação e alegria e um filme de Woody Allen nos dava alento para uma temporada inteira.

Ninguém lamenta mais do que eu mas é assim.

Beijinhos a todas,

Céu

Tags:

· · · ◊ ◊ ◊ · · ·

Deixe o seu comentário

Questionário ‘Ter 40′